Constelação Sistêmica

Constelação Sistêmica

Constelação Sistêmica e Soluções Familiares, Pessoal e Organizacional

CONSTELADOR = Profissional formado e com expertises complementares atrelados ao comportamento e desenvolvimento Humano holisticamente falando.

CONSTELADO = qualquer pessoa que tem uma posição problema – familiar ou empresarial – que busca uma solução clara para dar os próximos passos na obtenção do resultado almejado.

ESTA METODOLOGIA, PODE SER REALIZADA COM PEQUENOS GRUPOS DE PESSOAS OU INDIVIDUALMENTE, UTILIZANDO BONECOS, GARANTINDO OS MESMOS RESULTADOS.

Constelação Sistêmica é um método eficaz e poderoso, para reconhecer emaranhamentos na vida familiar ou empresarial do ser humano, trazendo a compreensão nas situações problemáticas vivenciadas e presenciadas no presente e passado, projetando ações necessárias para obter resultados promissores. Isso permite que sensações harmônicas fluam novamente entre os membros do Sistema Familiar ou Organizacional.

A Metodologia das Soluções Sistêmicas foi criada pelo Terapeuta alemão Bert Hellinger. Seu trabalho mostra como forças subjetivas se aprofundam nos Sistemas e podem ser redirecionadas para o equilíbrio, quando membros desse sistema são reconhecidos, respeitados e colocados no seu devido lugar.

O Processo da Constelação Sistêmica é realizado dentro de um contexto onde o constelado decide trabalhar sozinho – constelado e constelador ou em pequenos grupos de pessoas onde os elementos representarão pessoas e ou elementos relevantes de uma empresa, como por exemplo:  ambiente, departamento, produto, finanças, profissionais, etc. O constelado coloca os representantes no espaço um em relação ao outro. É necessário que o “Constelador” seja um profissional com uma expertise e experiência significativa no trato do comportamento humano e empresarial. A percepção dos aspectos subjetivos do “Constelador” é fundamental para que o Constelado saia do processo com todos os resultados compreendidos ou com um plano de ação preparado para iniciar o processo de concretização e solução. O “Constelador” deve ser um profissional formado, preferencialmente, nos Institutos indicados por Bert Hellinger, enaltecendo que 25% destina-se ao conteúdo estratégico das técnicas, 50% a larga experiência no quesito do comportamento e desenvolvimento humano do “Constelador” e os outros 25% é o que Hellinger denomina de resultados subjetivamente complexo de se explicar.

Através da Constelação, o “Constelador” vai do próximo ao distante e do estreito ao amplo. Ele tem a clara percepção do Constelado e de todo sistema afim, pois estão integrados em um campo de forças maior.

No desenvolvimento da Constelação, o “Constelado” visualiza as implicações, os bloqueios, os vínculos secretos, transformando-se em ponto de partida de um processo de solução.

Representantes, Constelado e Constelador experienciam as soluções em consonância com o todo.

Através da Constelação e Soluções Sistêmicas Familiares, traz-se à luz a dinâmica escondida no Sistema para o desenvolvimento da força interior na família. A capacidade de entender seu próprio comportamento fica ampliada, sendo possível, a reconciliação consigo mesmo e com os outros membros do Sistema. Na Constelação Empresarial, pode-se trazer a luz, aspectos complexos de serem detectados no dia a dia, clareando com relevância e consciência onde estão as ações que devem ser focadas para determinar os resultados almejados.

As Constelações Familiares e Organizacional se tornaram bem conhecidas em um contexto individual e coletivo. Esse trabalho e as áreas de soluções psicoterapêuticas orientadas sistemicamente tem alcançado uma significância fundamental nas áreas “biopsicossociais” e tem tido também efeitos em várias abordagens no aspecto do Desenvolvimento Pessoal e Profissional.

As Constelações Individuais (utilizando bonecos):

O que se segue é baseado em minha experiência pessoal com constelações individuais, utilizando bonecos. Desde o início após minha primeira experiência com as constelações familiares de Bert Hellinger e minhas primeiras tentativas de trabalhar com esse método em grupos, eu comprei uma variedade de objetos representativos.  Comecei a carregá-los comigo a todos os lugares onde não havia o apoio de um grupo para meu trabalho como Constelador. Esses lugares incluíam um centro de aconselhamento para casais e famílias, uma clínica psicossomática, pequenos grupos de supervisão e minha própria prática como desenvolvedor de P.D.I&C. (Programas de Desenvolvimentos Individuais e Coletivos).

Eu fui compelido a agir dessa forma. Já havia aprendido no meu curso de formação em Berlim – Alemanha ano de 1999.  Após minha primeira experiência com constelações familiares e empresarial em grupo e depois individualmente, puder obter relatos de grandes resultados que constelados estão buscando. Alcançar estes resultados através dos bonecos, por mais que me fora informado que seria o mesmo resultado, confesso que me surpreendeu no passado, hoje certamente tenho convicção e compreensão do mesmo. Tudo aconteceu naturalmente, sem muita consideração prévia. Eles estavam simplesmente disponíveis, práticos, fáceis de carregar e havia apenas mínimas diferenças entre elas, simplesmente, homens e mulheres com algumas combinações de cor. Tomei a decisão de relatar a ninguém, sobre isso naquela época, pois fui capaz de ganhar experiência com os bonecos sem qualquer opinião ou objeção externa. Naquela época, eu não estava nem mesmo seguro, carregava algumas crenças e julgamentos que ao longo dos tempos foram “ressignificados” naturalmente com a clareza dos resultados observados.

Eu trabalhei primariamente com grupos e o uso de bonecos no trabalho individual é baseado totalmente no trabalho com grupos de constelação. Acredito que precisamos de experiência com grupos de forma a trabalhar com competência usando constelações de bonecos. Eu conheci pouquíssimos Consteladores que se especializaram em trabalhar com bonecos, pois neste contexto requer exacerbada habilidade e experiência comportamental do profissional. A escolha por bonecos pode ser mais confortável no aspecto de exposição do Constelado, porém carece de muita expertise do “Constelador”.

Estudos que realizei posteriormente com alguns cientistas, estes diziam que um sistema – família ou empresa – para serem reorganizados, muitas das vezes eram necessários percebemos as desorganizações evidentes. O trabalho de constelações é focado nos processos de vínculos. Soluções emergem através do olhar para a integridade do sistema de relações. Todos elementos do sistema tem um igual direito de pertencer e tem de ser permitido tomar seu próprio lugar de direito. Isso tem a ver com a boa e má sorte, saúde e doença, sucesso ou fracasso nas relações, pertencimento e exclusão, dar e receber, recompensa e dívida, e auto-determinação como um contraponto a ser um instrumento, sujeito às influências do sistema.

Iniciando o processo:

a) saber o que você quer trabalhar, especificamente. Qual é o problema que está afligindo você? O que você sente? Como ele está afetando a sua vida?

b) assumir a responsabilidade pelo processo. Eu consigo verdadeiramente entender que eu sou o próprio responsável por cada fato que ocorre na minha vida? E que também sou o responsável pelas mudanças que desejo? Estou predisposto a deixar de culpar e envolver outros nos meus problemas? Estou predisposto a assumir totalmente o meu poder de me conduzir diante dos fatos da vida? Estou predisposto a assumir as consequências de cada ato que pratico?

c) ter uma postura humilde em relação a si, à própria vida, ao seu passado, e ao resultado do processo. Consigo compreender que algo maior rege o meu destino, e que, apesar do meu esforço pessoal, sou muito pequeno diante do destino? Sou muito pequeno diante dos meus pais? E diante dos meus antepassados?

d) estar pronto para sentir e se abrir para as emoções, deixando a mente racional de lado. Posso permitir não entender o processo da constelação? Estou predisposto a acessar minhas sensações físicas, emocionais e energéticas? Vou permitir que o processo da constelação demore o tempo que for necessário, dando o tempo para que a cura e o aprendizado possam acontecer?

Tanto para o “Constelador”, como para o Constelado, ressalto este “preparo” em 5 níveis mencionados abaixo, que poderão auxiliar na abertura para o trabalho sistêmico:

Primeiro nível Constelar: RACIONAL

Todos nós temos crenças e valores éticos e morais. Vivemos e fazemos nossas ações em função das crenças que foram implantadas desde a nossa infância. Tudo aquilo que acreditamos, e defendemos foi ensinado por alguém. Aprendemos através dos nossos pais, dos responsáveis pela nossa criação, pelos professores, pelas religiões, televisão, filmes, livros, propagandas, amigos, comunidade, mestres espirituais… Pergunte-se: o quanto estou aberto para perceber que todas as minhas “verdades” são transitórias? O quanto estou aberto para deixá-las?

Segundo nível Constelar: EMOCIONAL

As emoções, assim como as crenças, também são padrões herdados. Emoção, a grosso modo, são reações químicas do corpo, disparadas a partir de informações que o cérebro processa, e reage. Por exemplo, se inconscientemente me sinto atacado, o meu cérebro disparará no organismo neurotransmissores que provocarão no corpo um estado de tensão, alerta, retesando músculos, deixando o coração mais ativo, a sensibilidade mais aguçada, preparando-me para me defender ou fugir. A questão é que não estou sendo atacado. Isso não é real. Por que, então, me senti atacado? Porque minha mente lembrou de alguma situação de ataque, acionada por algo que vi, ouvi, senti, percebi no meu ambiente através dos meus sentidos, mesmo que inconscientemente. Em outro exemplo, vou em busca de novos rumos para a minha vida, porém, dentro de mim existe uma informação inconsciente de que arriscar acaba em fracasso, ou outra limitação. Se realmente estou querendo eliminar esta limitação, preciso voluntariamente me abrir para sentir as emoções que possam surgir, desta “fantasia” de ataque que minha mente emocional acredita. Verá que estas emoções não são especificamente originadas daquilo que a sua mente acredita. Estas emoções podem ser ecos de muitos lugares diferentes, ao mesmo tempo: pai, mãe, passado, infância, influência espiritual, ilusão, neuroses, dentre outras. Saber de onde elas vêm, não resolve. É preciso ressignificá-las ou aniquilá-las.

Pergunte-se: estou aberto para olhar de frente para minhas emoções mais profundas? Estou pronto para me despedir das que estão me limitando?

Terceiro nível Constelar: SISTÊMICO

Culturalmente nos fora ensinado que nossa mente funciona separada do mundo. Você acredita que “é você”, e que existe uma divisão entre o que você pensa, sente, capta intuitivamente, em relação às outras pessoas. Crê firmemente que o seu corpo está separado dos outros corpos. E que não existe correspondência entre você e os outros. Eu digo que isso não passa de uma crença, que se cristalizou por volta dos seus 7 anos de idade. Você foi ensinado a perceber tudo o que sente e pensa como sendo “seu”. Porém, afirmo: você sente o que sua mãe sente. O que seu pai sente. Mesmo que eles já se foram. Você sente o que as pessoas próximas sentem. Você é capaz de sentir o ambiente. De captar informações de lugares e pessoas que podem estar muito distantes, e até que já se foram. Captar sensações de acontecimentos do passado, mesmo que tenham ocorrido há milhares de anos. As informações e energia não se perdem jamais. Tudo o que ocorreu está presente, no aqui e agora. Por isso, muito do que você vive é reflexo do que foi vivido no seu sistema familiar. Tanto as coisas que lhe trazem benefícios, como as que trazem problemas, já foram vivenciados pelo seu sistema familiar. Você honra o seu passado, inconscientemente, e às vezes, honra através do seu próprio sofrimento. Porque você está vivenciando o sofrimento do passado, que já passou? Provavelmente a resposta seja porque para ti ainda não passou.

Pergunte-se: estou aberto para permitir a existência de todas as sensações que vêm do meu sistema, e extrapolam o meu conhecimento, a minha experiência de vida e os limites do tempo e espaço? Estou aberto para ficar em paz com mamãe? E com papai? Irmãos? E com meu sistema familiar ou organizacional?

Quarto nível de abertura: CORPORAL e COMPORTAMENTAL

O corpo está totalmente ligado à mente racional, à mente emocional. Em seu DNA, estão todas as experiências vividas deste o mais primitivo homem das cavernas, até as experiências de seu pai e sua mãe. A matéria pode ser definida como energia mais informação. Segundo a física quântica, a matéria é uma estrutura densa, mas que em essência, não é realmente “sólida”. Estas explicações servem para compreender o processo da mudança Constelar também envolve mudanças físicas e de atitudes.

Imagino que você deseja fazer uma constelação familiar ou organizacional sistêmica, porque possui um problema que deseja solucionar. Se você está atento ao que ressalto neste texto, talvez perceba que o “problema” permanece vivo porque:

a) seus pensamentos estão fornecendo crenças rígidas, inflexíveis, que impelem você a recriar o problema, outra e outra vez.

b) suas emoções estão sendo afetadas por situações do passado, reproduzindo em si medos, raivas, agonia, sensação de abandono, rejeição, dentre outras e que não são reais.

c) o seu sistema possui inúmeros pontos de exclusão, de dores não vistas, tragédias onde o sofrimento não foi depurado, e você vivencia intensamente estas sensações que vêm de um lugar onde você não tem acesso, porque não foi vivido por você. Mas o seu inconsciente sabe, e reproduz estas sensações do sistema familiar.

Então, o seu DNA está impregnado de crenças, sensações, emoções, energia de diversos lugares e diversas origens. Ao se trabalhar em constelação, o seu corpo será afetado. A medicina oriental, por exemplo, é totalmente baseada na inter-conexão da mente, emoções, corpo e a energia yin-yang, masculino e feminino, que circula com mais fluidez ou menos fluidez. E isso provoca sintomas, doenças, vitalidade ou falta de força, aumenta a imunidade ou diminui. Isto faz sentido para ti?

Pergunte-se: estou aberto a perceber o meu corpo como parte integrante e importante deste processo de mudança? Estou aberto para mudar hábitos, estratégias, comportamentos? Estou aberto para tomar atitudes concretas para buscar uma vida independente, vivendo o prazer, a alegria, a paz e a prosperidade?

Quinto nível de abertura: ESPIRITUAL

Quando me refiro a “espiritual”, estou dizendo que, em nível essencial, você possui todos os melhores atributos dentro de si. Todos os sucessos, vitórias, prazeres, prosperidade, saúde, dons, talentos, sabedoria que, em algum nível, e em diversos momentos foram vividos dentro do seu sistema familiar, nas  gerações que houveram antes de você, existentes neste aqui e agora.

Se você se conectar com este lado, um segundo que seja, entenderá que toda a sua vida faz sentido. Entender, não é com a mente racional, apenas. Quando você atinge este estado – e tenho certeza de que você já atingiu este estado diversas vezes – você simplesmente entenderá. A partir deste nível de consciência, o que você pensa não importa mais. Sua mente, suas crenças, seus pensamentos, estarão em plena harmonia. O que você sente também não importará tanto. Lembrando que você é o elemento mais significativo de todo o sistema e você vivendo em plenitude transforma todas as pessoas que estão à sua volta, seus hábitos serão mais saudáveis, em todos os sentidos. Você agirá na direção do desenvolvimento e da evolução.

Pergunte-se: estou aberto para me conectar com o meu estado natural de paz, perfeição e poder? Estou aberto para viver uma vida a partir de um ponto de vista superior, deixando de estar preso às dores inevitáveis que a vida traz? Estou aberto a estar em profunda harmonia interior, honrando este estado de perfeição que reside dentro de mim?

Bem, estes níveis são parâmetros, ideias para nortearmos o caminho. É lógico que não estamos totalmente conscientes e abertos sempre durante todo o processo da CONTELAÇAO SISTEMICA. O que importa é querer ampliar a consciência. Perceber que por mais que saibamos, nunca saberemos totalmente. E que é exatamente este processo da entrega, do não saber, do não dominar nada na vida, do não julgamento é que abre espaço para a evolução e desenvolvimento. Se você crê nisso, o caminho está aberto, mas é preciso trilhá-lo e percorrer nele. Entender que este processo pode te trazer muitas informações neste agora, durante o processo e muitas outras informações o próprio sistema se responsabilizará por te proporcionar naturalmente insights e informações preciosas.

VAMOS INICIAR?

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.